Love Is a Fire That Burns Unseen

One of my avorites

The Genealogy of Style

Flaming June, Frederic Leighton, 1895. Ponce Museum of Art (Puerto Rico).
It is thought that the woman portrayed alludes to the figures of sleeping nymphs and naiads the Greeks often sculpted. The (toxic) Oleander branch in the top right, symbolizes the fragile link between sleep and death


SONETO 81

“Amor é um fogo qu’arde sem se ver,
É ferida que dói, e não se sente,
É um contentamento descontente,
É dor que desatina sem doer.
É um não querer mais que bem querer,
É um andar solitário entre a gente,
É nunca contentar-se de contente,
É um cuidar que ganha em se perder.

É querer estar preso por vontade,
É servir a quem vence o vencedor
É ter com quem nos mata lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?”


_____________________________


SONNET 81

“Love is a fire…

View original post 93 more words

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: